Tamanho do texto maiorTamanho do texto pequeno
E-Mail
Senha
 
 
  Esqueci a senha  
  Acesso bloqueado  
  Cadastre-se

 
  Notas e Notícias
  Perguntas & Respostas
  Nutriletter
  Teses e monografias
  Diretrizes e Legislação
  Manuais
  Anais de Congressos
  Entrevistas
  Aulas
  Tabelas
  Pirâmides
  Cálculos
  Livros
  Links
  Glossário
 
  Anorexia e Caquexia
  Diabetes
  Imunonutrição
  Fibras
  Nutrição Parenteral
  Probióticos
  Nutrição e Saúde Ideal
  Suplementos Orais
  Terapia Nutricional
  Nutrição Enteral
  Paciente Crítico
  Lipídios em NE
  Nut. Perioperatória
  Fibras em NE
  Nutrição Clínica
  Fórum HMB
  Nutribunal & NSI 2012
  Probióticos em cápsulas
 
  Nutrirepórter
 
  Enquete
  Cartas
  Agenda de eventos
  Ajuda
  Fale Conosco
 
  Quem Somos
  Mapa do Portal
 
  ICNSO
  GANEP
 

 
 
 


 
 
DETALHES - P&R

Autor(a):       Camila Garcia Marques
Data:             18/04/2005 11:54:11


Qual a diferença entre o gasto energético basal e o gasto energético em repouso?

O GER (gasto energético em repouso) é a energia gasta em condições similares ao gasto energético basal (GEB), que é definido como a taxa mínima de energia gasta em 24 horas, correspondendo à energia gasta para manter o funcionamento normal do organismo, como respiração, circulação sangüínea, conservação da temperatura corpórea, dentre outros. A diferença entre ambos é que, no GER, o indivíduo deve permanecer em repouso por 30 minutos para neutralizar a atividade física exercida até o local do exame e não estar em jejum, porém deve-se esperar de três a quatro horas da última refeição. Desta maneira, esta medida pode ser realizada a qualquer horário do dia. O GER é 10% mais elevado do que o GEB devido ao efeito térmico do alimento (energia gasta para digestão) e à influência da atividade física, mesmo que mínima (1,2).

O cálculo do GEB ou da taxa metabólica basal (TMB) é realizado logo após o paciente acordar, em repouso total e jejum de 10 a 12 horas. Ele não deve realizar atividade física no dia anterior para não influenciar no resultado. A massa corporal magra tem sido considerada como a principal determinante do GEB, podendo explicar as diferenças entre mulheres e homens. Alguns fatores que afetam o GEB são: idade, sexo, composição corporal, estado fisiológico e nutricional. Cerca de 60 a 75% do gasto energético diário corresponde ao GEB. Devido a medida de GER ser mais prática, comparada com o GEB, é a mais utilizada (1,2).

Resumo:
GEB: energia para metabolismo básico, medido em repouso de 10 a 12 horas e em jejum
GER: energia gasta em repouso e com o efeito térmico de alimentos ingeridos, medida em repouso de 30 minutos e sem jejum


Referência (s)

1. Avesani CM, Santos NSJ, Cuppari L. Necessidades e Recomendações de Energia. In: Cuppari L, editor. Guia de Nutrição: nutrição clínica no adulto - Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar. São Paulo: Manole; 2002. p. 32-45.

2. Johnson RK. Energia. In: Mahan LK, Escott-Stump S, editores. Krause Alimentos, Nutrição & Dietoterapia. São Paulo: Roca; 2002. p. 18-29.




 
 




In compliance since 2001




 
 
Copyright by Nutritotal. Todos os direitos reservados.     Tecnologia : Fermo Sistemas .     Design gráfico : Junco Estúdio Gráfico    Videos : PW Video Server