Tamanho do texto maiorTamanho do texto pequeno
E-Mail
Senha
 
 
  Esqueci a senha  
  Acesso bloqueado  
  Cadastre-se

 
  Notas e Notícias
  Perguntas & Respostas
  Nutriletter
  Teses e monografias
  Diretrizes e Legislação
  Manuais
  Anais de Congressos
  Entrevistas
  Aulas
  Tabelas
  Pirâmides
  Cálculos
  Livros
  Links
  Glossário
 
  Anorexia e Caquexia
  Diabetes
  Imunonutrição
  Fibras
  Nutrição Parenteral
  Probióticos
  Nutrição e Saúde Ideal
  Suplementos Orais
  Terapia Nutricional
  Nutrição Enteral
  Paciente Crítico
  Lipídios em NE
  Nut. Perioperatória
  Fibras em NE
  Nutrição Clínica
  Fórum HMB
  Nutribunal & NSI 2012
  Probióticos em cápsulas
 
  Nutrirepórter
 
  Enquete
  Cartas
  Agenda de eventos
  Ajuda
  Fale Conosco
 
  Quem Somos
  Mapa do Portal
 
  ICNSO
  GANEP
 

 
 
 


 
 
DETALHES - P&R

Autor(a):       Iara Waitzberg Lewinski
Data:             31/07/2009 10:20:45


Quando as dietas sem resíduos devem ser prescritas?

As dietas podem ser denominadas como sendo sem resíduos quando é isenta de leite in natura e de alimentos crus. Essas dietas são necessárias em alguns casos, como citados abaixo:

Dieta branda sem resíduos: apresenta as mesmas características da dieta branda normal, porém sem leite, e é isenta de alimentos crus. É indicada nos preparos de exames e nas diarréias, quando há necessidade de controle do peristaltismo.

Dieta leve sem resíduos: apresenta baixo teor calórico, é hiperglicídica, proteínas e lipídios reduzidos, isenta de celulose e tecido conectivo, sem leite e possui consistência semilíquida. É indicada quando há necessidade de certo repouso intestinal, para preparo de exames, no pré ou pós-operatório imediatos. É utilizada apenas por períodos curtos, caso contrário, exige-se complementação nutricional.

Dieta líquida sem resíduos: apresenta baixo teor calórico, é hiperglicídica, baixa em proteínas e lipídios, sem leite e possui consistência líquida. É indicada na necessidade de deixar o intestino “limpo”, no preparo de exames, no pré ou pós-operatório imediatos. É utilizada apenas por períodos curtos, caso contrário, exige-se complementação nutricional.

Dieta pastosa sem resíduos: é normoglicídica, normoprotéica, normolipídica, possui consistência abrandada pela cocção e processos mecânicos com alimentos moídos, liquidificados, em forma de purês e papas, sem leite e sem alimentos crus. É indicada em alguns pós-operatórios, para facilitar a ingestão, deglutição e também para repouso gastrintestinal.


Referência (s)

Maculevicius J, Dias MCG. Dietas Orais Hospitalares. In: Waitzberg DL. Nutrição oral, enteral e parenteral na prática clínica. 3.ed. São Paulo: Atheneu, 2006. P. 465-79.




 
 




In compliance since 2001




 
 
Copyright by Nutritotal. Todos os direitos reservados.     Tecnologia : Fermo Sistemas .     Design gráfico : Junco Estúdio Gráfico    Videos : PW Video Server