Tamanho do texto maiorTamanho do texto pequeno
E-Mail
Senha
 
 
  Esqueci a senha  
  Acesso bloqueado  
  Cadastre-se

 
  Notas e Notícias
  Perguntas & Respostas
  Nutriletter
  Teses e monografias
  Diretrizes e Legislação
  Manuais
  Anais de Congressos
  Entrevistas
  Aulas
  Tabelas
  Pirâmides
  Cálculos
  Livros
  Links
  Glossário
 
  Anorexia e Caquexia
  Diabetes
  Imunonutrição
  Fibras
  Nutrição Parenteral
  Probióticos
  Nutrição e Saúde Ideal
  Suplementos Orais
  Terapia Nutricional
  Nutrição Enteral
  Paciente Crítico
  Lipídios em NE
  Nut. Perioperatória
  Fibras em NE
  Nutrição Clínica
  Fórum HMB
  Nutribunal & NSI 2012
  Probióticos em cápsulas
 
  Nutrirepórter
 
  Enquete
  Cartas
  Agenda de eventos
  Ajuda
  Fale Conosco
 
  Quem Somos
  Mapa do Portal
 
  ICNSO
  GANEP
 

 
 
 
 
 
DETALHES - Notas e Notícias


Congresso internacional revela os avanços e perspectivas da nutrigenômica

Data:            08/10/2010
Autor(a):       Rita de Cássia Borges de Castro
Fotógrafo:    Camila G. Marques

A Conferência Internacional de Nutrigenômica (INCON) juntamente com a 10ª. Conferência Internacional dos Mecanismos Antimutagênicos e Anticarcinogênicos (ICMAA), que ocorreram entre os dias 26 e 29 de setembro de 2010, discutiram os principais avanços e os novos desafios da nutrigenômica. Este foi o primeiro grande evento na área realizado no Brasil na cidade do Guarujá, estado de São Paulo.

O congresso abordou as aplicações e o impacto da nutrigenômica nas questões relacionadas à saúde pública, com a participação dos principais cientistas de todo o mundo.

O reconhecimento de que os nutrientes possuem a capacidade de interagir e modular os mecanismos moleculares de funções fisiológicas do organismo vem provocando uma revolução na ciência da nutrição. Assim, a nutrigenômica (ou genômica nutricional) surge como a ciência que estuda a influência dos nutrientes na expressão dos genes e como eles regulam os processos biológicos, através da aplicação de tecnologias que avaliam a genômica, transcriptômica, proteômica e metabolômica.

O objetivo desta ciência relativamente nova é compreender a variação individual na resposta aos nutrientes e compostos bioativos de alimentos, bem como estabelecer os seus mecanismos moleculares de ação. Esses novos conhecimentos irão contribuir para o planejamento de uma dieta personalizada que permitirá a manutenção da saúde e prevenção de doenças.

Dentre os principais destaques do congresso foi o workshop sobre o Micronutrient Genomics Project (Projeto Genoma de Micronutrientes), com a palestra de Chris Evelo, chefe do Departamento de Bioinformática da Universidade de Maastricht, na Holanda. O pesquisador explicou que este projeto tem como objetivo criar e disponibilizar ferramentas de bioinformática para pesquisadores que informe a respeito da relação dos micronutrientes e seus impactos sobre a saúde. Com isso, será possível a criação de uma rede biológica para cada micronutriente, que permitirá: acessar as variações genéticas relevantes; visualizar as alterações no transcriptoma, exibindo as interações entre os micronutrientes e genes; visualizar as alterações metabolômicas no plasma e tecidos, mostrando o envolvimento dos micronutrientes em vias metabólicas.

O holandês Ben Van Ommen demonstrou em sua palestra que é imprescindível os esforços combinados de pesquisadores do mundo inteiro através de organizações internacionais, como a NuGO (Nutrigenomics Organisation), para o compartilhamento e melhor aproveitamento de dados sobre expressão gênica e nutrientes. A NuGO (www.nugo.org) tem o objetivo de estimular a evolução da nutrigenômica e converter as descobertas das pesquisas nutricionais em saúde, através de projetos conjuntos de investigação, conferências, workshops etc.

A pesquisadora alemã Hannelore Daniel, da Universidade Técnica de Munique, foi uma das convidadas de destaque do congresso. Em uma de suas conferências, a pesquisadora observou que através das ferramentas "ômicas", a ciência nutricional tem se tornado essencial na compreensão dos processos que compõem o metabolismo na saúde e nas doenças humanas. Além disso, ela relatou que a nutrigenômica visa definir melhor os mecanismos de controle homeostático, identificar o desequilíbrio nas fases iniciais das doenças relacionados à dieta e que a avaliação da medida de sensibilização do genótipo de um indivíduo contribui para o avanço do tratamento de doenças.

O diretor da Divisão de Nutrição e Medicina Personalizadas, Jim Kaput, da Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos da América, destacou que as pesquisas na área de nutrigenômica e suas aplicações enfrentam grandes desafios: a heterogeneidade genética humana, a complexidade dos alimentos e os mecanismos de variáveis fisiológicas que levam à saúde ou doença. O pesquisador ressalta que novas estratégias de pesquisa e projetos experimentais são necessárias para a criação de recomendações nutricionais personalizadas.

O congresso ofereceu espaço para os jovens pesquisadores, através de sessões em que foram discutidos planos de carreira e oportunidades na área. Neste espaço os estudantes de mestrado e doutorado tiveram a oportunidade de interagir com pesquisadores renomados, o que tornou a sessão interativa com perguntas e respostas. Esta iniciativa foi bastante apreciada pelos participantes, que gerou informações destinadas a expandir as oportunidades para a carreira científica.


Referência(s)

Kaput J. Nutrigenomics research for personalized nutrition and medicine. Curr Opin Biotechnol. 2008;19(2):110-20.

Mutch DM, Wahli W, Williamson G. Nutrigenomics and nutrigenetics: the emerging faces of nutrition. FASEB J. 2005;19(12):1602-16.






 
 




In compliance since 2001




 
 
Copyright by Nutritotal. Todos os direitos reservados.     Tecnologia : Fermo Sistemas .     Design gráfico : Junco Estúdio Gráfico    Videos : PW Video Server